Energia Quântica Escalar

Colchoes e camas controladas com controle touchscreen, seja ela sem fio, com sistema Android, controle com fio ou one touch. Além de acessórios, tais como travesseiros, calçadeiras, cabeceiras entre outras.

É energia não linear e não hertzianas que possui capacidade para transportar informações, formar escudos protetores e não perder potência com o passar do tempo ou distâncias. Como ainda não há instrumento que possa medir freqüência escalar a mesma continua sendo descrita como “sem frequência”. Em todo caso a ciência hoje afirma “…que é uma forma de energia estática formada quando duas [sem] freqüências semelhantes provenientes de sentidos opostos se encontram e se anulam mutuamente, gerando uma forma de energia estacionária” – a energia escalar.
A energia escalar sempre existiu no universo, é criada de forma natural e artificial. Diferente da energia tradicional que irradia-se em forma de ondas, a energia escalar se expande para fora dos círculos de energia, ocupando espaços com campos de energia biológica e irradiando uma rede de energias harmoniosamente equilibrada.

O cérebro funciona com o sistema nervoso para controlar as diversas funções dos órgãos e sistemas do corpo. O sistema nervoso é extremamente sensível às freqüências eletromagnéticas (EMF) do ambiente. A maioria dos equipamentos elétricos (por exemplo, televisão, computadores, celulares, microondas) irradiam freqüências 60 Hz que interferem no funcionamento adequado do sistema nervoso.
Cabos de redes elétricas de alta tensão também emitem campos electromagnéticos que geram efeitos negativos sobre o corpo humano. Evidências científicas cada vez mais numerosas relacionam sintomas como dores de cabeça, falta de concentração, depressão, hiperatividade em crianças, distúrbios do sono.. e doenças como câncer, Alzheimer… às radiações eletromagnéticas cada vez mais intensas na moderna sociedade humana.

Os movimentos expansivos e circulares da energia escalar formam um campo de escudo protetor em torno do corpo que remove e cancela os efeitos nocivos das freqüências de 60 Hz. sobre o corpo humano, reforçando as defesas naturais do organismo.
O cérebro humano possui e usa formas de vibrações para se comunicar com todo o corpo.
Há quatro tipos de ondas cerebrais – Beta, Alfa, Teta e Delta. A energia escalar amplia e estabiliza a freqüência das ondas alfa no cérebro, fazendo-o ressoar na mesma vibração do campo de energia da Terra. Desta forma as células do corpo que recebe esta freqüência ressoa em vibração indispensável para uma ótima saúde física e mental.

O termo que melhor descreve a energia presente em nosso sistema de energia  sutil do corpo, ou campo bioenergético, denomina-se energia escalar. Todos nos  ouvimos falar em ondas eletromagnéticas que possuem frequências e coisas do gênero. Na verdade, a mensuração de uma frequência de onda é feita com a medida Hertz. No entanto, a energia escalar não faz parte desse espectro eletromagnético e não pode ser medida em termos de frequência

A descoberta da Energia Escalar pode ser atribuída para ao Sr. James Clerk Maxwell, um escocês nascido no inicio do século XIX. Maxwell era um gênio matemático cujo trabalho levou à descoberta da física quântica. O cientista Albert Einstein utilizou os estudos de Maxwell e descobriu a Teoria da Relatividade. As equações de Maxwell também mostraram o relacionamento entre a eletricidade e o magnetismo.

Contudo, apenas após 50 anos da descoberta de Maxwell é que a energia escalar pode ser finalmente comprovada. O responsável por esse feito foi o cientista iugoslavo Nicola Tesla (1856-1857), um engenheiro eletricista, físico e inventor. Obteve a cidadania americana 1891 e deu continuidade no trabalho de Maxwell e Tesla conseguiu gerar em laboratório a energia escalar (também chamada de ondas universais) sem o uso de fios. Albert Einstein reconheceu a existência da energia escalar em 1920.

Não-linear
Não hertziana
Move em círculos de energia
Preenche o ambiente
Uma forma de energia estática e estacionária
Campo eletromagnético Hertziano
Linear
Hertziano
Move em ondas de energia
Corre junto a ondas em uma direção
Uma forma de energia que não é estática
Quais são as propriedades da Energia Escalar?

Essa forma de energia possui a capacidade de carregar informações. Suas propriedades não são alteradas com o passar do tempo ou da distância. De acordo com o entendimento tradicional, a energia opera em ondas. No entanto, no caso da energia escalar, essa transmissão ocorre em círculos de energia, diferente do formato senoidal.

A Dra. Valerie Hunt, PhD., professora emérita da Universidade da Califórnia – UCLA (EUA) é atualmente uma das pesquisadoras mais atuantes sobre o campo bioenergético. A Dra. Hunt explica que a energia escalar é estática (ou estacionária), porque seu formato de ondas possui vetores opostos, sendo que um neutraliza o outro. Ela ainda explica que os atuais instrumentos utilizados para medir energia não são capazes de medir a energia escalar, visto que os mesmos foram desenvolvidos baseados nos padrões da energia Hertz (com suas ondas e frequências no formato senoidal). Esse é um fato, a energia escalar é um estudo que ainda é limitado em comunidades cientificas.

Uma vez que os círculos da energia escalar se espalham de dentro para fora preenchendo o espaço, essa forma etérea não chega a criar um vácuo, mas deixa evidente a sua presença. Essa energia vibrante e dinâmica se irradia formando um campo de energia harmônico e equilibrado.
A energia escalar pode ser criada naturalmente. Ela sempre existiu no universo,adotando as condições requeridas para a criação da energia escalar até mesmo um gerador eletromagnético pode criá-la artificialmente..

Considerando o fato de que o corpo humano opera dentro desse vasto campo universal, vamos examinar abaixo certas aplicações desse campo em nosso corpo.

Energia Escalar, Inflamações e Cura

Estudos conduzidos pelo renomado Instituto Max Planck nos anos 50, demonstraram que a energia escalar quando aplicada em células vivas promovem a desaglomerarão das mesmas. Em sua condição original, as células circulam livre e ativamente pelo organismo transportando oxigênio, energia e nutrientes em geral. A aglomeração celular é oriunda de processos inflamatórios e inchaços.

O campo gerado pela energia escalar funciona de dentro para fora das células, permeando os tecidos e as veias. Isso gera o relaxamento e dilatação das veias sanguíneas , promovendo uma melhora na circulação geral do corpo.

Em caso de doença ou machucado existe inchaço, uma desaceleração na circulação linfática e sanguínea. Nesses casos, ocorre uma aglomeração de glóbulos brancos e vermelhos.
Como discutido acima a energia escalar reduz efeito de aglomeração e melhorar a circulação. Boa circulação ajuda no processo de cura. Ajuda a levar sangue a área afetada. Outro beneficio da energia escalar é reduzir a compressão no tecido, dessa forma reduzindo o inchaço e a dor associada com a inflamação.

O pesquisador alemão, Andrija Puarich, comprovou a partir de estudos in vitro,as propriedades associadas ao melhor funcionamento dos sistemas endócrino e imunológico.

O Dr. Glen Rein, um médico do “Heart Math Institute” nos EUA, realizou extensas pesquisas biológicas nas quais foram demonstradas que os linfócitos (células de defesa do corpo) reagem positivamente a esse fator. Nas amostras expostas à energia escalar houve um aumento de 75% na concentração de linfócitos, em relação às amostras que não receberam essa irradiação. Essas pesquisas apontam a capacidade da energia escalar de aumentar a suficiência imunológica do corpo.

O Dr. Robert Jacobs da Universidade de Rochester, por sua vez, demonstrou as propriedades de atuação a nível subatômico dessa energia. Outra descoberta foi que, em certas condições, a energia escalar era capaz de destruir vírus e bactérias. Todos esses fatores exercem uma importante função para a recuperação de tecidos e ferimentos. Além disso, observou-se um notável desempenho das funções imunológicas e de diferentes processos inflamatórios.

As descobertas acima nos chamam a atenção para a importância de incentivar a própria capacidade de cura do organismo.

Discutimos anteriormente questões relacionadas à circulação. Esse fato é de grande relevância para o corpo humano. Inclusive, um dos quesitos para o bom funcionamento do organismo está associado à capacidade das células de levarem nutrientes e eliminarem toxinas para fora do corpo.

No processo de desaglomerarão das células, existe uma consequente melhora da circulação. Isso possibilita não apenas um rápido transporte de nutrientes pelo organismo, mas também facilita sua absorção e também sua eliminação, uma vez que a energia escalar melhora a permeabilidade celular. Melhorando performance e função das células.

A energia metabólica está presente em cada ação humana, sendo que 90% dessa energia é produzida pelas mitocôndrias. Seu formato ovular possui duas membranas específicas para a geração de energia. Elas são abastecidas por nucleotídeos responsáveis pelo armazenamento de energia, conhecidos por ATP (adenosina trifosfato). Os processos químicos gerados nas mitocôndrias abastecem todo do corpo humano. Quando as mitocôndrias apresentam irregularidades em seu funcionamento, ocorre uma defasagem na produção energética, comprometendo o bem-estar do indivíduo.

À medida que envelhecemos, ocorre uma diminuição na atividade celular, o que causa alguns sintomas, tais como: fadiga, redução dos níveis da libido, enfraquecimento dos músculos, articulações, do sistema imunológico, dentre outros. Muitas vezes, como as células não possuem energia suficiente para funcionar corretamente, ocorre um processo natural de morte celular, conhecido como apoptose. Esse processo está relacionado a manutenção da homeostase e com a regulação fisiológica do tamanho dos tecidos. Excepcionalmente, pode ser causada por um estímulo patológico, como a lesão do DNA, por exemplo.

Em alguns casos, quando a apoptose não ocorre de modo adequado, duas coisas podem acontecer. De um lado, as células podem continuar a existir e se reproduzir, gerando células defeituosas. No outro caso, pode ocorrer uma morte abrupta da célula e a mesma inchar e se romper. Isso pode causar inflamações, doenças e outras degenerações celulares. Esse aspecto evidencia o fato que o mal funcionamento celular pode desencadear inclusive o envelhecimento precoce.

A preocupação em prevenir doenças relacionadas a defasagem energética das células, é de grande importância para assegurar a longevidade, unida à qualidade de vida.

A energia escalar desempenha esse papel, facilitando o fluxo energético e otimizando as funções celulares. A longo prazo, isso pode retardar o envelhecimento e prevenir o surgimento de doenças.

Todas as células registram uma corrente elétrica muito sutil, em torno de sua membrana plasmática.

A polaridade no interior da célula é negativa e, na parte de fora, a carga é positiva. Essa diferença de polaridade é conhecida como potencial transmembrânico. Normalmente a carga energética de uma célula gira em torno de -70 milivolts. As células cancerígenas, que na verdade são células defeituosas, possuem uma carga energética de aproximadamente -15 milivolts. Uma vez que essas células possuem um menor padrão energético, elas procuram compensar essa perda se multiplicando desenfreadamente. Nessa tentativa desesperada de garantir sua sobrevivência, dessa forma gerando câncer, que inicialmente são áreas com defasagem ou bloqueios energéticos. O pior de tudo é que, a cada nova divisão celular, as novas células cancerígenas apresentam padrões energéticos ainda menores dos que os de suas matrizes. Com o tempo, essa multiplicação irregular pode contaminar outros tecidos e órgãos, espalhando o câncer pelo corpo.

Pesquisadores estabeleceram uma relação entre a mitocôndria e o câncer ainda em 1930. Na época, considerava-se que em um estado de câncer, as mitocôndrias operavam de forma irregular. De acordo com pesquisadores da Universidade de Alberta, o aumento do câncer pode ser contido quando se consegue restabelecer o padrão da mitocôndria. No passado, os cientistas acreditavam que as mitocôndrias afetadas pelo câncer estariam permanentemente danificadas. Também atribuíram esse defeito das mitocôndrias como sendo um reflexo do câncer. Atualmente, recentes descobertas mostram que é possível reduzir o tamanho de um tumor, ou conter seu crescimento, ao se normalizar a função da mitocôndria. Com isso, existem motivos para acreditar que o mal funcionamento das mitocôndrias pode ser uma das causas do câncer.

A energia escalar possui a capacidade de aumentar o potencial energético (potencial transmembrânico) da célula. A energia escalar restaura o padrão original da célula que é de -70 milivolts. Por meio da compreensão de como o câncer se prolifera, o aumento da voltagem celular suscita o debate sobre uma possível forma de retardar o a proliferação das células cancerígenas. No entanto, maiores estudos ainda precisam ser feitos.

Cada átomo de hidrogênio de nosso corpo pode ser influenciado de maneira positiva pela energia escalar. Esse fato é importante porque o hidrogênio está presente na estrutura do DNA, o que pode prevenir danos em sua estrutura.

É comumente aceito o fato de que o cérebro opera por meio do sistema nervoso, que coordena todas as funções dos órgãos e sistemas do corpo. O sistema nervoso possui a habilidade de manter o equilíbrio do corpo e funciona por meio de estímulos químico e elétrico. É extremamente sensível a emissões eletromagnéticas do ambiente. Estamos constantemente sendo bombardeados por esses campos energéticos, seja em casa, no trabalho, ou em ambientes públicos. A maior parte dos equipamentos elétricos irradiam frequências de 60 hertz, que são capazes de interferir no funcionamento do sistema nervoso. Isso pode levar a um desequilíbrio na homeostase do organismo. Essas mesmas frequências são encontradas em rádios, aparelhos de televisão, computadores, telefone celulares e forno de micro-ondas.

Os postes de alta tensão e os cabos de transmissão elétrica também exercem uma reação negativa em nosso corpo. Caso não haja uma forma de anular os efeitos desses campos, o organismo pode apresentar várias disfunções. Existe grande probabilidade de que doenças como o câncer e o Alzheimer sejam resultado das várias formas de poluição geradas pelo homem.

Investigações científicas relacionam sintomas como dor de cabeça, falta de concentração, depressão, sensação de frio, hiperatividade (inclusive em crianças), distúrbios do sono, irritabilidade, dentre outros, aos efeitos dos campos eletromagnéticos dos quais somos expostos diariamente.

A energia escalar com sua energia expansiva e circular oferece um campo de proteção em volta do corpo como um cocoon. Dessa forma ajudando a fortalecer o campo bioenergético e ajuda a restaurar a condição original de nosso campo. Dessa forma sendo possível filtrar os efeitos causados pelas frequências (60 hertz) criadas pelo homem.

O cérebro possui suas próprias vibrações. Essas vibrações comunicam-se entre si e com o restante do corpo. As ondas emitidas pelo cérebro são medidas pelo equipamento de eletroencefalograma (EEG).

Existem quatro especificações para as ondas cerebrais. As ondas Beta (13-40 ciclos por segundo, ou 13-40 Hertz), as ondas Alfa (7-13 ciclos por segundo), as ondas Theta (4-7 ciclos por segundo), e por último as ondas Delta (1/2 – 4) ciclos por segundo).

Durante o dia as ondas cerebrais predominantes são do tipo Beta. As ondas Alfa são associadas ao estado de relaxamento. Quando temos algum pensamento contemplativo, ou quando “sonhamos acordados”, estamos no estado Alfa. As Thetas, por sua vez, são associadas à criatividade e as Delta ocorrem durante o sono.

O estado de relaxamento pode ser induzido pela emissão de ondas Alfa (7-13 Hertz). O campo magnético da Terra possui sua própria freqüência e é conhecido como Ressonância Schumann. Curiosamente as ondas do estado Alfa possuem a mesma freqüência (7-13 Hertz) do campo da Terra. A existência desse campo é fundamental para a existência da vida em nosso planeta.

A energia escalar é capaz de promover o estado das ondas Alfa no cérebro. Ao se emanarem para o restante do corpo, as ondas Alfa auxiliam as células a otimizarem suas funções. Além disso, a energia escalar promove um estado mental mais equilibrado, calmo e objetivo. Isso auxilia a concentração nos estudos, no trabalho e no dia a dia em geral.

Conforme mencionado anteriormente, o campo vibracional da Terra é de extrema importância para a vida. Estudos feitos por astronautas em missões espaciais comprovam que a ausência do campo vibracional da Terra gera efeitos como fadiga, tontura e dificuldade de concentração.

A energia escalar foi descoberta por James Clerk Maxwell;
Cinqüenta anos depois, o cientista Nicola Tesla demonstrou em laboratório a existência da energia escalar;
Propriedades da energia escalar :

Não linear
Não hertziana
Tem capacidade de carregar informações
Não diminui com tempo e espaço
Energia estática
Expande de forma circular
Engloba uma rede de energia que preenche o espaço de forma harmoniosa e equilibrada
Pode ser criada
Benefícios da energia escalar :

Reduz inflamaçãoo Promove o desagrupamento de celulas
Melhora circulação
Fortalece sistema imunológico e endócrino
Melhora nutrição e desintoxicação celular
Aumenta a permeabilidade celular
O corpo depende da mitocôndria para produção de energia
A produção de energia pelo corpo se reduz com o tempo (processo natural de envelhecimento);
Sintomas como fadiga, redução da libido, suscetibilidade a doenças, dentre outros, estão associados a velhice;
Com o passar do tempo as células velhas são descartadas naturalmente, pelo processo de apoptose;
Quando a apoptose não é conduzida de forma correta, pode ocorrer inflamações, degeneração celular (e de tecidos) e doenças;
O campo energético da célula é conhecido como potencial transmembrânico e possui uma carga de -70 milivolts;
Células cancerígenas possuem baixos padrões energéticos (por volta de -15 milivolts);
Para compensar a perda de energia, as células cancerígenas tendem a se proliferar modo desordenado.
Estudos associam a perda de energia (causada pelo malfuncionamento das mitocôndrias) ao câncer;
A energia escalar é capaz de regularizar as funções celulares, por meio da manutenção do equilíbrio energético;
O sistema nervoso é afetado pela emissão de ondas eletromagnéticas;
A energia escalar neutraliza os efeitos das ondas eletromagnéticas, restaurando o padrão energético do organismo;
O cérebro possui seu próprio padrão vibracional, o que gera as ondas Beta, Alfa, Theta e Delta;
As ondas Alfa do cérebro operam na mesma freqüência do campo energético da Terra (7-13 Hertz);
As ondas Alfa induzem o estado de relaxamento;
A energia escalar promove as ondas Alfa em nosso organismo, mantendo um estado mental mais equilibrado, calmo e objetivo.